fabricante: Asics

O Asics Gel Noosa Tri 11 chega ao mercado mantendo suas cores devidamente caracterizadas pelos modelos anteriores. Isso porque a linha Noosa, da Asics, é conhecida popularmente por suas cores chamativas e combinações bastante interessantes, por assim dizer.

O Asics Gel Noosa Tri 11 mantém sua intenção de ser um tênis de performance. Peso, material e características focadas no melhor desempenho para o atleta que optar pelo modelo polivalente da Asics.

A linha possui um grande número de fãs e admiradores. Entretanto, como pode ser notado logo de cara, algumas alterações foram realizadas, se comparadas ao Asics Gel Noosa Tri 10.

São focadas nelas que dissecaremos o novo tênis de performance da Asics.

  • Especialistas
  • Usuários
1 a 20 21 a 40 41 a 60 61 a 80 81 a 90 91 a 100

Média Geral

3 usuários: 88 / 100

3 especialistas: 89 / 100

Dê a sua nota:

prós

  • Estabilidade

    O material plástico inserido no solado permite uma estabilidade excelente na passada. A pisada é constante e firme ao longo de todo o trajeto, não trazendo desconforto ou sobrecarga nos metatarsos.

  • Amarras elásticas

    Um dos pontos positivos de se aplaudir no Asics Gel Noosa Tri 11. As amarras plásticas permitem uma amarração mais firme e maior praticidade para triatletas nas trocas de calçados.

  • Design

    Muitos amam, assim como muitos desgostam. Entretanto, o modelo Noosa da Asics é conhecido por essa característica. Ela não poderia deixar de ganhar destaque.

  • Formato da língua

    Um ponto que parece passar imperceptível para alguns, mas que ganha o coração de muitos. O formato da língua permite um encaixe confortável do pé e impede que a mesma desça para as laterais.

  • Durabilidade

    Dentre todos os destaques, este com certeza é o maior. Cada material utilizado no tênis contribui para uma durabilidade impressionante do cadarço. É realmente admirável.

  • Ventilação do Cabedal

    A malha da região superior foi trocada do modelo Tri 10 para o Tri 11. Isso melhorou, e muito, a ventilação do calçado, sem permitir a entrada de água.

Contra

  • Conforto, flexibilidade e maciez

    Na realidade são praticamente inexistentes. Com uma pisada bastante dura e chata, o Asics Gel Noosa Tri 11 não é o primor nestas três qualidades que diversos atletas tanto buscam em um tênis de corrida.

  • Estreito na ponta

    Não bastasse a ausência de flexibilidade, maciez e conforto, o Noosa Tri 11 também pode apresentar leves apertos nas pontas dos pés. Isso porque, dependendo do formato do pé, o tênis não consegue se ajustar devido aos materiais rígidos utilizados.

  • Uso sem meias

    Apesar de não haver reclamações quando a comodidade da região do peito do pé ao cabedal sem as meias, há um leve desconforto em outras regiões, tais como as laterais, por exemplo.

Avaliações especialistas

Mais Positivo

Muscle Mad TV

Eu amo as cores do tênis. São cores brilhantes e bastante chamativas, o que me agrada muito. Outra coisa que gostei demais neles foram os pequenos buracos na biqueira, onde entra bastante ventilação, proporcionando bastante conforto neste sentido. Para se ter uma ideia, viajei com eles, me expus a chuva e mesmo assim os pequenos buracos de ventilação não permitiram entrada de água dentro do tênis. Incrível!

Mais Negativo

Rodrigo Roehniss

Um modelo que não é específico para a prática de triatlo, apesar de levar essa nomeclatura. Ele não teve muitas mudanças em relação ao seu modelo anterior. O peso dele, por exemplo, não variou. Assim como também o drop. Ou seja, poucas foram as mudanças do Noosa Tri 10 para o Asics Gel Noosa Tri 11.

OUTRAS AVALIAÇÕES

  • Muscle Mad TV

    Eu amo as cores do tênis. São cores brilhantes e bastante chamativas, o que me agrada muito. Outra coisa que gostei demais neles foram os pequenos buracos na biqueira, onde entra bastante ventilação, proporcionando bastante conforto neste sentido. Para se ter uma ideia, viajei com eles, me expus a chuva e mesmo assim os pequenos buracos de ventilação não permitiram entrada de água dentro do tênis. Incrível!

  • Mark

    A última coisa que você quer quando se exercita são sapatos que façam sentir o pé apertado ou desconfortável a cada pisada. A maneira que os sapatos de corrida da ASICS são projetados significa que você nunca vai querer tirá-los. O sistema de amortecimento tanto no calcanhar, como no resto do pé diminui as chances de lesões consideravelmente. Eles é simplesmente o melhor dos melhores, mas não pegue a minha palavra como lei - experimente você mesmo.

  • Rodrigo Roehniss

    Um modelo que não é específico para a prática de triatlo, apesar de levar essa nomeclatura. Ele não teve muitas mudanças em relação ao seu modelo anterior. O peso dele, por exemplo, não variou. Assim como também o drop. Ou seja, poucas foram as mudanças do Noosa Tri 10 para o Asics Gel Noosa Tri 11.

Atributos

  • Tecnologia

    Como destaque, utiliza a tecnologia DuoMax na palmilha e solado externo. Um EVA de densidade dupla que controla a pisada pronada do atleta. Além disso, o Asics Gel Noosa Tri 11 usufrui da tecnologia Guidance Line, um sulco flexível que compreende toda a região do calcanhar até a ponta do dedão. Isso permite que a pisada seja mais confortável e amortecida pela entressola.

  • Durabilidade

    Desde a biqueira até o contraforte é perceptível a opção por materiais resistentes. Há uma grande preocupação com o desempenho, mas também com a resistência da peça. Assim, a seleção pelos materiais foram cuidadosamente específicos para cada região. Isso porque é notável a diferença de materiais utilizados tanto no mesh como no contraforte, por exemplo.

  • Amortecimento

    Assim como os demais modelos Asics, a tecnologia em Gel mostra-se realmente diferenciada. Ela contribui para uma leveza maior do calçado, além de proporcionar uma pisada mais estável, firme e livre de impacto.

  • Flexibilidade

    Não é tão flexível quanto os demais modelos Asics – o contraforte, por exemplo, não dobra. Como explicado anteriormente, o material utilizado na região é bastante firme com a ideia de dar maior resistência geral à peça, tirando, assim, sua flexibilidade.

  • Aderência da Sola

    O solado foi mantido de um modelo para o outro. A diferença é que o Asics Gel Noosa Tri 11 ganhou uma placa plástica mais firme para controle da estabilidade. Entretanto manteve as ranhuras de sucesso do solado do Noosa Tri 10.

Características

  • Solado

    Solado

    O solado em borracha de EVA com dupla densidade possibilita um conforto para o atleta, já que é um dos principais atributos tecnológicos da peça.

  • Entressola

    Entressola

    Assim como o solado, ela mantém um EVA de dupla densidade e é incrementada com o gel de amortecimento comum dos modelos recentes da Asics.

  • Cabedal

    Cabedal

    O material utilizado no cabedal é bem mais simples, mas também mais reforçado. Possibilita, portanto, maior ventilação e impede entrada de água pela parte superior do calçado.

ANÁLISE

O novo Asics Gel Noosa Tri 11, como pode ser percebido, fica um pouco aquém das expectativas gerais do produto. Apesar de apresentar alguns excelentes pontos que contribuem para os custo/benefício da peça, ele, num geral, não é um tênis para o valor apresentado.

Isso porque foca-se, muito, em um custo/benefício para triatletas de pisada levemente pronada. Excluindo, assim, demais compradores para rodagem, treinos ou corredores amadores. Dessa forma o tênis ainda compromete para estes triatletas que seriam o direcional da empresa, tendo, dessa forma, um “público fantasma”, se for pensado qual o alvo da Asics.

O drop intermediário afeta um pouco, se for pensado no conforto. Se não bastasse a pouca flexibilidade da peça, os 10mm de drop complicam no momento da pisada e da frenagem. Por se tratar de um tênis de desempenho, seria necessária uma diminuição do drop para contribuir com a performance do atleta.

Três aspectos que valem ressaltar são o cabedal, a entressola e o solado. Os pontos de maior destaque do Asics Gel Noosa Tri 11, com toda a certeza. O cabedal é completo. Um dos melhores do mercado, inclusive. A entressola de sucesso do Noosa Tri 10 permaneceu, o que foi um acerto gigantesco. Assim como também os detalhes da sola que foram aperfeiçoados e melhorados.

Ainda tratando da sola, mas falando pelo lado de dentro, temos a palmilha como um destaque positivo. Apesar de maciez não ser sinônimo deste modelo, a palmilha impressiona com a tecnologia Dynamic Duomax.

Entretanto o Asics Gel Noosa Tri 11 deixa a desejar no que tange conforto e flexibilidade. Quando se fala em tênis de corrida, leva-se muito em conta esse detalhe. Para quem se agrada mais de um tênis com pisada seca e, de certa forma, mas “direta” em contato com o chão, com certeza esse é um tênis ideal.

De certa forma, esse tênis agrada bastante os corredores com pisada neutra e pronada. A versatilidade deste modelo também agrada esse tipo de corredor, já que ele serve tanto para as corridas de curtas distâncias, como de médias e longas distâncias.

Por fim, é um tênis de uma qualidade mediana. Com alguns artifícios de destaque, mas que em nada surpreendem, ele se torna apenas um tênis caro e medíocre sob certos aspectos. Infelizmente, o Asics Gel Noosa Tri 11 decepciona um pouco, muito pela expectativa criada em cima deste modelo tão famoso da Asics.

REVIEW MODELOS ANTERIORES

Asics Gel Noosa Tri 10

O décimo modelo da linha Noosa Tri difere para seu sucessor no que tange entressola e cabedal. A Placa Propulsion Trusstic foi apenas aperfeiçoada para o Asics Gel Noosa Tri 11. O surgimento da placa plástica do solado, assim como a tecnologia Solyte não deixam a décima versão distante do Noosa Tri 11. O cabedal sem costuras é um grande destaque do décimo modelo, permitindo leveza a peça e ventilação interna para o calçado.