Dicas

O Guia Tênis é um site que tem o objetivo de criar um ambiente de pesquisa para que nossos leitores possam ter o máximo de informações sobre tênis para corrida. Nossa meta é que estas informações sejam acessíveis, tanto para corredores experientes quanto para iniciantes.

O nosso sistema de avaliação de tênis procura utilizar a experiência tanto dos especialistas no assunto como dos próprios usuários do site, dando o devido peso a cada nota.

Para uma melhor utilização e aproveitamento do conteúdo do Guia Tênis preparamos este artigo com algumas explicações, definições e dicas. Isso irá facilitar a escolha do tênis ideal pra você, além de abordarmos algumas funcionalidades e termos que te deixarão mais familiarizado com o mundo da corrida.

Além da leitura deste artigo, recomendamos fortemente a procura de um especialista na área médica/esportiva para te auxiliar na prática da corrida.

Tipos de pisada

Se você é um marinheiro de primeira viagem, aprenda a primeira lição: saber o seu tipo de pisada e o tênis correto a ser utilizado irão auxiliar para que sua corrida não vire uma sucessão de lesões.

Quando iniciamos em algum esporte, deixar de lado alguns detalhes pode trazer consequências contrárias ao que desejamos com a prática de atividades físicas. Os resultados positivos podem ser substituídos por procuras regulares de ortopedistas e fisioterapeutas.

E um dos “detalhes” que merece toda a sua atenção está aqui: o tipo de pisada.

O tipo de pisada nada mais é do que a forma como os seus pés se comportam durante os movimentos que executamos enquanto corremos, ou seja, desde o impacto do calcanhar com o solo até a propulsão realizada pelos dedos. A forma como seus pés se movimentam está diretamente ligada à sua anatomia, isso quer dizer que o seu tipo de pisada será determinado principalmente pelo formato dos seus pés!

Existem basicamente a classificação de 3 tipos de pés, que recebem a classificação de acordo com a curvatura do seu arco. E, consequentemente, são estas classificações que determinarão o tipo de pisada. Confira: 

Pé Normal – Pisada Neutra

O arco do pé normal possui uma curvatura que proporciona a movimentação linear do membro. Isso quer dizer que os pés iniciam a pisada com o centro do calcanhar, transmitindo a força deste impacto para a parte central do pé. Em seguida, continua a movimentação com centro da região frontal e finaliza com a propulsão feita pelos dedos. Descrevendo assim pode parecer complicado, por isso a gente vai colocar uns desenhos pra ter certeza que você vai entender.

Pisada Neutra

Pé Cavo – Pisada Supinada

O arco do pé cavo apresenta uma curvatura mais alta, modificando a direção natural do movimento. Isso quer dizer que os pés cavos iniciam a pisada com a lateral externa do calcanhar, transmitindo a força do primeiro impacto também para a parte lateral externa da região medial do pé. Da mesma forma a transmissão da força da sequência ainda na lateral externa da região frontal dos pés e, finalizando, realiza a propulsão apenas com os dois últimos dedos. Confira no desenho:

Pisada

 

Pé Plano – Pisada Pronada

O arco do pé plano apresenta uma curvatura mínima ou inexistente, redirecionando o movimento de transição do membro. Isso significa que os pés planos iniciam a pisada com a lateral interna do calcanhar, transmitindo a força deste primeiro impacto também para a parte lateral interna da região medial do pé. Continuando a transmissão da força, em seguida encontra apoio na lateral interna da frente dos pés e finaliza a propulsão apenas com o dedão. Veja o desenho:

Pisada Pronada

 

Classificação no Guia Tênis

Estes são os três tipos de pisada, mas é importante ressaltar que as pisadas Supinada e Pronada possuem níveis que devem ser levados em consideração, são eles:

Pisada Supinada/Pronada Leve;

Pisada Supinada/Pronada Moderada; e

Pisada Supinada/Pronada Grave.

Aqui no Guia Tênis você pode fazer buscas de calçados pelo tipo de pisada. E mesmo que você clique em um calçado aleatório, no cabeçalho de informações rápidas terá este ícone que indica o tipo pisada que receberá o suporte adequado daquele tênis.

As classificações do nosso site são as seguintes:

Algumas já são familiares pra você, certo? Mas há duas classes usadas aqui no Guia Tênis que talvez te deixe um pouco confuso(a). Mas a gente explica rapidinho:

Netra/Supinada: nós escolhemos esta forma de classificação porque os calçados para corredores supinadores podem também serem usados por corredores de pisada neutra!

N/A – Minimalista: esta classificação não se refere diretamente ao tipo de pisada, mas sim à uma classificação de calçados (que mais adiante explicaremos com detalhe). Os calçados minimalistas trazem uma estrutura específica que defende a movimentação natural dos pés, sem apoios ou suportes. 

Descubra qual o seu tipo de pisada

Claro que a melhor dica que nós do Guia Tênis podemos oferecer é esta: consulte o seu médico ortopedista ou fisioterapeuta! Eles te darão uma conclusão precisa do seu tipo de pisada.

Mas caso tenha curiosidade para saber qual é a sua pisada, uma das formas mais simples está bem debaixo do nosso nariz, ou melhor, dos nossos pés. Mas não estamos nos referindo ao arco do pé, pois isso a gente já explicou direitinho para você. Estamos falando do solado dos seus calçados, sejam eles esportivos ou não, ou até mesmo o seu chinelo! Cada pisada deixará uma marca específica de desgaste na sola:

Neutra:

O desgaste para este tipo de pisada ocorre na região central da parte frontal e do calcanhar, como mostra a imagem:desgaste-normal

Supinada:

Quem possui este tipo de pisada terá um desgaste visível na lateral externa do calçado, principalmente nas regiões do calcanhar e da parte frontal que antecede os últimos dedos. Confira na imagem:

desgaste-supinador

Pronada:

Corredores de pisada pronada poderão perceber um notório desgaste na lateral interna do solado. Principalmente no calcanhar e na região que se aproxima do dedão do pé. Veja como mostra a imagem:

desgaste-pronador

 

Como faço para escolher o tênis ideal?

Com o crescimento e popularidade da corrida, muitas empresas fabricantes de tênis para corrida se empenharam em desenvolver calçados especiais para cada tipo de pisada, que são os tênis Motion Control (em português: Controle de Movimento).

Como a sua classificação já diz, toda a sua estrutura é desenvolvida para controlar o movimento dos pés de forma que sejam induzidos à uma realizar uma transição linear. Sendo assim, podemos concluir que os corredores que necessitam de um calçado deste tipo, são aqueles que possuem pisada pronada ou supinada, já que corredores de pisada neutra têm condições naturais de manter uma transição saudável.

Uma ferramenta online muito interessante foi desenvolvida pela Mizuno (e desejamos que as outras marcas copiem logo, por favor!), ela facilita muito na hora de escolher o calçado ideal da marca. Estamos falando do My Precision Fit (Meu Ajuste Preciso) que indica qual tênis Mizuno irá se ajusta melhor à você, levando em consideração o comportamento, desempenho e anatomia do seu corpo. Quer fazer um teste? Clique aqui!

Glossário Guia Tênis

Para que você possa aproveitar 100% do conteúdo do nosso site é importante que entenda ao que algumas palavras se referem, por isso fizemos um Glossário especial que explica os componentes da estrutura do tênis e também alguns termos e classificações que estão sempre presentes em sites que se dedicam aos calçados de corrida, assim como o Guia Tênis.

  • Cabedal: o cabedal, também conhecido como chassis, é a parte superior do calçado que envolve os pés. O tipo de material que é feito – normalmente malha – determinará a qualidade da ventilação, conforto, ajuste e estabilidade do tênis.
  • Entressola: é a parte que fica entre o cabedal e o solado, normalmente composta de espumas como o EVA e o TPU. Nela encontramos as tecnologias de absorção de impacto que, de acordo com sua densidade e espessura, determinará os níveis de amortecimento, retorno de energia, conforto e estabilidade oferecidas pelo tênis.
  • Solado: também conhecido como Sola, é a parte do tênis que fica diretamente ligada ao solo, em sua maioria são compostas por borracha tecnológica e podem apresentar vários formatos que determinarão a durabilidade, tração, aderência e flexibilidade ao calçado.
  • Palmilha: é onde os pés se apoiam diretamente na parte interna do calçado. Algumas palmilhas trazem características especiais para otimizar alguns benefícios do tênis, como ajudar no amortecimento, no suporte e na absorção e eliminação do suor. Sua função principal é dar conforto aos pés.
  • Biqueira: é a parte frontal ou, como é mais conhecida, o “bico” do calçado.  Seu formado influencia na flexibilidade do movimento. 
  • Cadarço: este é de conhecimento geral mas que quase não recebe atenção. Porém poucos sabem que os cadarços exercem a importante função de ajustar o calçado aos pés, além de dar estabilidade ao calcanhar para evitar lesões. 
  • Ilhóses: são os orifícios por onde o cadarço passa para que seja feita a amarração.
  • Língua ou lingueta: também é de conhecimento geral e sua função é dar conforto e flexibilidade ao tênis, além de amenizar a pressão provocada pelos cadarços. 
  • Contraforte: esta é a parte onde o calcanhar se encaixa. Normalmente é mais rígido do que o restante do cabedal, pois sua função é manter os pés estáveis para amenizar o risco de torções e diminuir a pronação excessiva. 
  • Colar: também conhecido como colarinho ou talão, fica logo acima do contraforte. Normalmente recebe mais acolchoamento para garantir conforto e estabilizar a movimentação do tendão de Aquiles. 
  • Altura do Calcanhar: se refere à medida da parte mais alta do salto, que envolve a altura da entressola e solado juntos. Isso influência na postura e conforto do corredor durante os treinos.
  • Drop: é a diferença entre a altura do calcanhar e da parte frontal, por exemplo, se a altura do calcanhar é de 24mm e a parte frontal é de 11mm, então o Drop do tênis será de 13mm. Quanto menos o Drop, maior será a semelhança com a pisada natural.
  • Terreno: determina qual tipo de superfície indicada para o uso do tênis. No Guia Tênis você encontrará duas modalidades: estrada e trilha. Corridas na estrada indicam superfícies como asfalto ou lugares onde o solo não apresenta irregularidades, que é o contrário do terreno de Trilhas onde a superfície apresenta desníveis e obstáculos como cascalho, areia, água, lama, neve, etc. Estas duas modalidades influenciam diretamente na estrutura do calçado.
  • Uso: este tópico determina quando o uso do tênis é melhor indicado, que pode ser em treinos ou em competições. Calçados para treinos recebem uma construção mais reforçada pelo fato de ser utilizado com maior frequência. Já os tênis indicados para competição oferecem características específicas para que o corredor tenha a garantia de um desempenho integral no dia da prova.

 

Compras online – segurança e responsabilidade

O compromisso que o nosso site deseja ter com os leitores é de sempre garantir informações precisas e de fácil entendimento. No Guia Tênis você poderá ampliar seus conhecimentos sobre calçados, mas também receber indicações de lojas virtuais onde poderá realizar a compra do calçado que melhor te atender. Por isso ampliamos o nosso compromisso em garantir segurança aos nossos leitores no momento de suas compras online, pois nossa responsabilidade será sempre indicar lojas que cumpram com os direitos do consumidor e que, da mesma forma, atenderão aos leitores do Guia Tênis.

Muitas vezes ouvimos a pergunta: “é seguro comprar pela internet?”
E o Guia Tênis responde: sim, é seguro, se você comprar das empresas idôneas!
Nos tempos de hoje há meios de garantir compras seguras pela internet, basta que você se atente aos quesitos de segurança como a reputação do site e o sistema de pagamento utilizado. Mas é preciso entender que comprar online não se baseia apenas em segurança, mas tem que ser vantajoso também!

Os descontos, as formas de pagamento, as formas de troca de produto, o frete, o atendimento ao cliente e, claro, o preço, que é uma uma vantagem da compra online, já que por não ser uma loja física, as lojas virtuais possuem melhores condições de oferecer preços mais acessíveis. Tudo isso são fatores que determinam a nossa decisão de comprar ou não um produto pela internet.

Outra dúvida constante é sobre a numeração do tênis. O que temos a dizer é que a numeração dos tênis costumam seguir uma rígida norma de construção dos fabricantes e dificilmente você encontrará um tênis que esteja fora do padrão da numeração. Ainda assim se o tênis não apresentar um correto encaixe quando recebê-lo, o artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor garante que um produto comprado pela internet pode ser devolvido dentro de um prazo de 7 dias após o recebimento. As empresas de vendas online sérias possuem uma política de devolução ou substituição muito simples e fácil de ser realizada.

Procuramos indicar apenas empresas idôneas e com boa reputação no mercado, veja os termos de uso do nosso site. Caso encontre o tênis desejado em outra loja on-line, recomendamos que verifique a reputação da mesma em sites como o e-bit e Reclame Aqui.