fabricante: Mizuno

Com poucas mudanças em relação ao modelo anterior, o Mizuno Synchro MX 2 chega como o tênis diferente que é: sem Wave e com EVA. É basicamente a diferença carregada por este modelo Mizuno que tem grande apreço dos fãs, como também a ótima construção dos materiais.

Um bom acabamento, uma pisada uniforme e um tecido de cabedal bastante interessante. Três pontos que resumem significativamente a linha Synchro, da Mizuno. Apesar das poucas mudanças instituídas do primeiro modelo Mizuno Synchro, o MX 2 ainda assim apresenta novidades na sua composição.

O design atrativo e suas funções desempenhadas combinam em um tênis de boa qualidade. Chegando com um preço de mercado um pouco alto, o Mizuno Synchro MX 2 tem todas as características englobas para ser um tênis de boa procura no mercado.

  • Especialistas
  • Usuários
1 a 20 21 a 40 41 a 60 61 a 80 81 a 90 91 a 100

Média Geral

0 usuários: 0 / 100

1 especialistas: 90 / 100

Dê a sua nota:

prós

  • Forma adaptável

    A forma do calçado era uma grande preocupação dos corredores que adotam a linha Mizuno Synchro MX. No entanto, as grandes mudanças realizadas no cabedal não foram sentidas na forma, que se manteve adaptável e normalizada; nem larga, e nem estreita.

  • Tração

    Os cortes na borracha providenciam uma boa qualidade na tração da peça. Um tênis que segura bem o corredor, seja em superfícies secas ou molhadas. Uma adaptação adequada.

  • Sem costuras

    As mudanças no cabedal retiraram até mesmo as costuras encontradas na fixação da marca no cabedal. As antigas (e poucas) costuras encontradas foram retiradas de vez, deixando um cabedal completamente livre dessas linhas.

  • Pisada agradável

    A pisada agrada bastante. Com um bom sustento de EVA na região do médio pé, é realmente confortável pisar adotando o Mizuno Synchro MX 2 nos pés.

  • Versátil

    Para academia, para corridas e para caminhadas. Um tênis versátil que pode ser utilizado em todos os tipos de treinamentos e competições. Um ponto positivo alto para o modelo.

Contra

  • Firme/Rígido

    Bastante firme da biqueira ao médio pé. Rígido do médio pé em diante. No quesito flexibilidade, o Mizuno Synchro MX 2 passa longe de ser uma boa indicação para quem preza por um calçado flexível para as corridas e treinamentos.

  • Mais pesado

    O tênis ganhou peso. Com quase 50g a mais em relação ao modelo anterior, o MX 2 não agradou nem um pouco neste específico ponto. Afinal, poucas mudanças foram adotadas para que tanto peso fosse adicionado.

  • Custo/benefício

    Por R$ 499, o calçado realmente não é dos mais baratos para um padrão intermediário. A concorrência é forte neste setor, e o Synchro MX 2 pode ficar para trás.

  • Poucas mudanças

    As poucas mudanças não agradaram. Afinal, quando se compra um novo modelo de tênis para corrida, espera-se que os erros do modelo anterior sejam corrigidos e evoluídos, mas que a essência seja mantida.

  • Drop alto

    O drop alto pode ser um grave problema para quem apresenta o arco plantar cavo. Um drop de 8mm ou 10mm seria uma melhor opção, com o intuito de alcançar uma maior abrangência de público.

Avaliações especialistas

  • TPC

    Mizuno Synchro MX 2 é o primeiro calçado da Mizuno, sem a placa Wave, capaz de oferecer um suporte ideal e de qualidade para corredores. Isso só foi possível graças à tecnologia Synchro de amortecimento desenvolvida pela marca. MX 2 oferece um excelente custo benefício, já que possui as tecnologias Mizuno de maior apreço.

Atributos

  • Tecnologia

    - X10: Tecnologia utilizada no emborrachamento do solado da peça. Promove boa aderência e adaptação às diferentes superfícies.

    - U4ic: 38% mais leve que os demais EVA’s, a tecnologia é adotada na entressola junto à sua evolução.

    - U4icX: É a evolução da U4ic, que promove bom retorno de energia, amortecimento e qualidade para as passadas.

    - AirMesh: Adotada no cabedal desta segunda versão, promove boa ventilação e ausência de costuras ao longo de sua construção.

  • Flexibilidade

    Pouco flexível e praticamente rígido. Visto que a parte mais moldável é do médio pé até a biqueira, onde é significativamente firme.

  • Durabilidade

    O tênis tem uma durabilidade agradável. Uma boa resistência, devido à boa composição das tecnologias adotadas pela Mizuno. Contudo, nada que impressione ou ultrapasse os 1000 quilômetros.

  • Amortecimento

    Um bom amortecimento na adoção de uma entressola com dupla densidade. A combinação da já antiga tecnologia U4ic e U4icX promoveram uma excelente combinação que, além de adotar maciez na pisada, também promove bom retorno de energia.

  • Aderência da Sola

    A tração do Mizuno Synchro MX 2 é a melhor característica da peça. A disposição dos cortes e ranhuras promovem uma pisada que afirma o pé no chão. Uma evolução em relação ao modelo anterior.

  • Ventilação

    A implementação de um novo cabedal fez potencializar a capacidade de circulação interna da peça. Uma respirabilidade melhorada, uma ventilação para maior conforto.

Características

  • Cabedal

    Cabedal

    A tecnologia AirMesh promove não só uma boa ventilação interna, bem como a ausência de costuras em sua construção. Evitando maiores atritos, aumentando a circulação de ar interna da peça.

  • Entressola

    Entressola

    Uma entressola que combina a boa tecnologia U4ic a U4icX, que promove bom amortecimento, retorno de energia e qualidade à passada.

  • Solado

    Solado

    A tecnologia X10 incrementa boa tração ao calçado. Podendo enfrentar qualquer terreno, o Mizuno Synchro MX 2, sem dúvidas tem na sua sola o grande diferencial do mercado.

ANÁLISE

O Mizuno Synchro MX 2 carrega poquíssimas mudanças em relação ao modelo anterior. O cabedal teve as alterações significativas, contudo o EVA em dupla densidade, a ausência da tecnologia Wave e o drop mais alto foram mantidos para manter a essência de um modelo intermediário da marca japonesa.

Apesar dos vários pontos negativos encontrados, o segundo modelo da linha Synchro MX 2 carrega uma boa tração, um amortecimento adequado e a versatilidade ao seu favor. Mas será que vale a pena adquirir o modelo?

Alguns pontos negativos

Apesar de não serem pontos que atinjam diretamente o conforto ou o desempenho da peça. São significativas características que fazem do modelo um tênis de corrida com variados defeitos ao longo da construção. Um exemplo é a flexibilidade, que deixa muito a desejar. O peso que aumentou de um modelo para o outro. Assim como as poucas mudanças positivas vistas do primeiro modelo Synchro MX para o Mizuno Synchro MX 2.

A versatilidade como fator positivo

O que é possível diagnosticar como grande fator positivo é a versatilidade do calçado. Por se tratar de um tênis híbrido (para corridas e outras atividades), o modelo incorpora uma construção que se adapta corretamente nas mais diferentes superfícies, assim como nas mais diversas atividades físicas.

Nosso veredicto? Definitivamente há outros modelos que incorporam uma construção melhor do que o Mizuno Synchro MX 2. Apesar de ser um modelo interessante, os R$ 499 acabam por ser pouco atrativo. Por se tratar de uma linha nova, esperava-se, ao menos, evolução na composição e leve diminuição do preço, com o intuito de atrair mais interessados em conhecer o modelo.