fabricante: Adidas

O Adidas Energy Boost 3 faz parte de uma linha de bastante aclamação dos corredores. Dotado de uma excelente tecnologia digna da marca alemã, o tênis é recomendado aos corredores de pisada neutra.

A tração do calçado chama muito a atenção. Voltado para corridas de rua – especialmente no asfalto – o solado segura muito bem cada passada. Fazendo chuva ou fazendo sol, a tração do Adidas Energy Boost 3 chama muito a atenção dos corredores, sejam amadores ou profissionais.

O terceiro modelo da linha conta com peculiaridades não encontradas nos modelos anteriores. O modelo ainda é compatível com o sistema MiCoach, onde o corredor acopla o acessório em um compartimento abaixo da palmilha. Com isso, é possível registrar todos os dados do treino.

Sendo um dos tênis mais vendidos da marca, o Energy Boost 3 promete ser uma peça de alto escalão.

  • Especialistas
  • Usuários
1 a 20 21 a 40 41 a 60 61 a 80 81 a 90 91 a 100

Média Geral

4 usuários: 86 / 100

2 especialistas: 84 / 100

Dê a sua nota:

Adidas Energy Boost 3 é bom?

Prós

  • Design

    O tênis segue o padrão de beleza Adidas. Simplicidade na escolha de cores e acabamento de deleite. O design agradável se segue na estética e em sua funcionalidade.

  • Sem costuras

    A ausência de costuras sempre merece ser ressaltada. Isso porque a ausência delas impede o surgimento de bolhas, por exemplo. O mesh do calçado, para se ter ideia, é envolto de borracha sob o tecido do cabedal. Muito elástico, por sinal.

  • Língua como peça única

    Dá a ideia de “meia” que os modelos atuais tanto buscam dar. Ela não se desloca com o movimentar do pé dentro do calçado, sendo acolchoada (até demais) e completamente fixa.

  • Conforto

    O acolchoado é utilizado ao longo do interior da peça. Portanto, o conforto é nítido. Sua entressola que absorve o amortecimento do contato entre pé e chão também propiciam o devido conforto durante a corrida.

  • Tração

    Para superfícies chuvosas ou não. O Adidas Energy Boost 3 não deixa a desejar neste quesito, sendo um dos carros-chefe característicos da linha.

  • Estabilidade

    A placa de estabilidade inserida no solado contribui para que a pisada seja intensa e ao mesmo tempo completa. Seguindo do calcanhar, passando pelo arco plantar e terminando na ponta do pé. Ou seja, impacto sendo distribuído devidamente, e sem ser sentido.

Contras

  • Língua grossa

    A língua do tênis se mostra muito grossa. O preenchimento da mesma influencia no peso, e muito provavelmente no encaixe de alguns tipos de pé ao Adidas Energy Boost 3.

  • Plástico lateral

    Mais um ponto que influencia no peso, mas também na flexibilidade do calçado. O plástico lateral é, basicamente, algo que poderia muito bem ser substituído por uma borracha mais firme - como a utilizada no mesh, por exemplo.

  • Peso

    O peso aumentou quase 10g do segundo modelo para o terceiro. Pode-se dizer que foi um retrocesso da Adidas não ter mantido ou diminuído o peso tal qual as alterações feitas que contribuíram para tal.

  • Pouco flexível

    O tênis é completamente rígido. Para alguns corredores é interessante, de certa forma, devido à pisada mais firme. Entretanto, para a grande maioria dos pedestres neutros, a rigidez pode atrapalhar de acordo com o terreno.

Avaliações especialistas

Mais Positivo

Run Repeat

Via: Run Repeat

Muitos corredores foram capazes de obter um uso de qualidade o Adidas Energy Boost 3. Para eles, é uma opção confiável para suas sessões de corrida. No entanto, alguns corredores observaram que o cabedal promovia um leve desconforto. Além disso, alguns sentiram que a durabilidade da sola deixou muito a desejar. Mas este tênis de pisada neutra geralmente executa muito bem as atividades de grande parte dos corredores.

Mais Negativo

Sole Review

O Energy Boost 3 parece ter deixado alguns ótimos aspectos no seu modelo anterior. Diferentemente do modelo Energy Boost 2, o contato com o solado é menor. Aparentemente, a mudança no preenchimento com excesso de tecido pode ter prejudicado esta adesão e contato entre corredor e ambiente.

OUTRAS AVALIAÇÕES

  • Run Repeat

    Via: Run Repeat

    Muitos corredores foram capazes de obter um uso de qualidade o Adidas Energy Boost 3. Para eles, é uma opção confiável para suas sessões de corrida. No entanto, alguns corredores observaram que o cabedal promovia um leve desconforto. Além disso, alguns sentiram que a durabilidade da sola deixou muito a desejar. Mas este tênis de pisada neutra geralmente executa muito bem as atividades de grande parte dos corredores.

  • Sole Review

    O Energy Boost 3 parece ter deixado alguns ótimos aspectos no seu modelo anterior. Diferentemente do modelo Energy Boost 2, o contato com o solado é menor. Aparentemente, a mudança no preenchimento com excesso de tecido pode ter prejudicado esta adesão e contato entre corredor e ambiente.

Atributos

  • Tecnologia

    A tecnologia BOOST utiliza de cápsulas que promovem retorno de energia e impacto zero ao longo do percurso. Já o Torsion System melhora a qualidade da pisada, já que adapta o calçado ao solo, aumenta estabilidade e permite uma movimentação independente do pé. A tecnologia Adiwear é uma borracha muito durável e resistente. Por fim, o MiCoach é um dispositivo que permite acoplar um sistema que verifica e avalia os dados de desempenho do atleta.

  • Durabilidade

    Apesar do peso, muito dos "excessos" influencia diretamente na resistência do tênis. Tranquilamente ele passa dos 1000 quilômetros. Isso porque os reforços inseridos no interior, biqueira, contraforte e lateral foram primordiais para cumprir este objetivo.

  • Amortecimento

    A tecnologia Boost é a responsável pelo amortecimento do Adidas Energy Boost 3. Isso ocorre em quase todas as linhas dos tênis Adidas. O diferencial do Energy Boost 3 é o uso de 80% ao longo da entressola e apenas 20% em EVA resistente que auxilia – e muito! – na adesão do impacto.

  • Flexibilidade

    O tênis é, verdadeiramente, nada flexível. Infelizmente a Adidas resolveu apostar na durabilidade, e esqueceu completamente a flexibilidade. O plástico posicionado nas laterais e que se estendem até o calcanhar são, basicamente, os culpados pela pouca flexibilidade do calçado.

  • Aderência da Sola

    A tração é o principal destaque do Adidas Energy Boost 3. As ranhuras que mudaram de disposição do segundo para o terceiro modelo propiciaram uma melhor adequação do calçado a qualquer tipo de terreno, esteja ele seco ou molhado.

Características

  • Solado

    Solado

    Quase 100% composto em borracha e em nova disposição, se comparado aos modelos anteriores. Também apresenta uma placa plástica na região que compreende o arco plantar para promover estabilidade ao corredor.

  • Entressola

    Entressola

    Cápsulas BOOST em 80% da região, o que oferecem amortecimento e excelente retorno de energia. Os outros 20% compreendem um EVA em ótima qualidade que promove suporte ao amortecimento.

  • Cabedal

    Cabedal

    Com alterações nítidas de seu antecessor, o cabedal compreende um tecido elástico, que simula uma meia, basicamente. Na região da biqueira o tênis apresenta mescla de uma leve camada em borracha com o tecido elástico. Já no contraforte o reforço é feito com material plástico, que vem desde as laterais do calçado.

ANÁLISE

O Adidas Energy Boost 3 chegou ao mercado sob um preço bastante salgado. Os R$ 599 não correspondiam com o tênis, que se colocava em caráter intermediário/alto. Apesar disso, o sucesso de vendas foi gigantesco. A procura foi enorme, e isso se deve a pontos positivos específicos da interessante peça da empresa alemã. O valor atual de R$ 499 ressaltou ainda mais esses aspectos de destaque do calçado.

A tração com certeza é a que mais deve ser enaltecida na análise. O solado mudou. A nova disposição preencheu o solado com muita borracha aderente, esta borracha que apenas se ausentou na região que compreende a placa plástica anexada ao arco plantar. Ao longo do solado só se vê borracha. Uma borracha firme, com ranhuras muito bem esquematizadas e definição muito bem feita pela marca.

Subindo um pouco, há a entressola macia. Dotada de tecnologia BOOST – comum dos tênis Adidas –, ele diferencia-se devido a quantidade. Cerca de 80% da entressola adotou as cápsulas de retorno de energia, maciez e amortecimento provido da excelente tecnologia BOOST. Os restantes 20% em EVA contribuem muito para a maciez e adesão da pisada ao solado.

O cabedal, por outro lado, falha com relação ao preenchimento de tecido em alguns pontos, tal como o plástico que recobre boa parte do tênis. O peso aumentou, e isso não agradou muito aos consumidores, que esperavam um tênis mais leve, dadas as circunstâncias de um excesso inútil de tecido, sobretudo na parte interna do calçado. Muito confortável, é verdade, mas ainda assim poderia seguir o conforto com um peso sendo mantido do antecessor.

Assim como ressaltado no cabedal, que preferiu o alto conforto ao peso, também há a preferência pela durabilidade, em detrimento da flexibilidade. Para quem deseja um tênis flexível, com certeza o Adidas Energy Boost 3 não entrará para a lista dos favoritos. Porém, para os que querem um tênis verdadeiramente durável, ele é o ideal. Percorrer 1000 quilômetros com este tênis é um mamão com açúcar.

Nosso veredicto? O Adidas Energy Boost 3 é uma peça interessantíssima. Apesar de alguns pontos negativos percebidos, isso não tira a qualidade do calçado. Seus pontos positivos pendem na balança a favor da compra do calçado. A redução de preço ainda contribui para isso. Os corredores de pisada neutra com certeza se agradariam deste tênis. Ainda mais se estiverem procurando algo com boa tração e totalmente resistente. Seguindo este ponto, não comprá-lo seria um erro.

REVIEW MODELOS ANTERIORES

Adidas Energy Boost 2

Com a incrível tecnologia BOOST em 80% do solado, a segunda edição da linha Energy Boost marcou época em seu lançamento. Leve, macio e de excelente estabilidade.

Com amortecimento focado em cada pisada – e provendo retorno de energia –, o Adidas Energy Boost 2 se tornou um dos queridinhos dos corredores em sua época de lançamento. Isso porque a versão masculina do tênis não batia 300g, por exemplo.

Um tênis leve, confortável e com zero impacto. Uma excelente opção para quem exigia um tênis de rodagem apropriado para qualquer tipo de terreno.