fabricante: Adidas

O Adidas Ultra Boost 3.0 incorpora a linha da empresa alemã voltada para o retorno de energia para treinos de ritmo e provas de meia-maratona, por exemplo. Contando com um excelente conforto, o modelo caiu nas graças dos corredores, por apostar inteiramente numa composição de Boost na entressola.

A promoção de maciez na passada, a absorção de impacto e o retorno de energia – apesar da transição lenta – são pontos altos do Ultra Boost 3.0. A ideia da empresa foi entregar um tênis que agradasse o corredor ao longo da atividade, proporcionando uma pisada suave, sem agressões ao pé e eficiente para treinos diários.

Um modelo de alto padrão que, apesar de apresentar alguns pontos negativos, encabeça a lista entre opções interessantes para tênis de corrida voltado para treinamentos.

  • Especialistas
  • Usuários
1 a 20 21 a 40 41 a 60 61 a 80 81 a 90 91 a 100

Média Geral

0 usuários: 0 / 100

2 especialistas: 87 / 100

Dê a sua nota:

Adidas Ultra Boost 3.0 é bom?

Prós

  • Flexibilidade

    O tênis é extremamente flexível, apesar da robusta entressola que, à primeira vista, parece impedir uma maior maleabilidade do calçado. Não é o que acontece. Por toda sua extensão é notada uma alta flexibilidade, desde o retropé, passando pelo médiopé até chegar ao antepé.

  • Conforto

    Unanimidade em avaliação de crítica e usuários, o conforto da peça realmente impressionou. A conversação entre a entressola e o cabedal é nítida. A proporção de um conforto abrupto ao longo da atividade é nítida, e o corredor sente que seu pé está eficientemente confortável no interior do calçado.

  • Tecido de cabedal

    Um “abraço” ao pé. Com certeza o ponto alto da peça é a inserção de um cabedal macio que se ajusta conforme a forma do pé. Auxiliando no conforto, o tecido de cabedal não só é excelente para manter o pé seguro, como também ajustável a todo e qualquer tipo de forma de pé.

  • Tração

    Utilizando a famosa borracha Continental, uma boa aderência é percebida no modelo Ultra Boost 3.0. Apostando as fichas numa tração segura, a dosagem foi perfeita. Uma aderência que segura o pé, mas não atrapalha na transição do calçado ao atingir a superfície.

  • Durabilidade

    Sobretudo no solado é perceptível qualquer tipo de desgaste após a utilização para amostragem. Ao que testes e comentários indicaram, o modelo aguenta muito bem percorrer longos quilômetros sem ser apresentado qualquer tipo de desgaste abrupto.

  • Versatilidade

    Um modelo para treinos diários, para meia-maratonas e até mesmo para utilização casual. Sem dúvidas um calçado para acompanhar ao longo da semana em inúmeras atividades.

Contras

  • Peso

    Podendo chegar até 350g no modelo 43 masculino, o Adidas Ultra Boost 3.0 deixou a desejar no que tange o peso. Contrariando a tendência de leveza, a empresa deixou a desejar neste ponto importante num modelo de alta qualidade.

  • Amortecimento

    Compondo uma entressola robusta da biqueira ao contraforte, a maciez se torna em excesso para alguns corredores. Apesar do retorno de energia, o tempo consumido na aterrissagem é demasiado longo.

  • Custo/benefício

    Por R$ 799, o modelo afasta qualquer tipo de interesse. Pode ser um tênis de alto padrão, mas o preço, assim como o peso, precisa urgentemente ser reduzido para os próximos modelos.

Avaliações especialistas

Mais Positivo

Seth Fowler

Ele me impressionou muito, pois eu já estava numa grande expectativa por ele desde que apareceram as primeiras fotos. Expectativa criada. Expectativa correspondida.

Mais Negativo

Sergio Rocha

Uma boa flexibilidade, mas eu tiraria essa placa Torsion para melhorar ainda mais esse recurso que é ótimo e indispensável, na minha opinião.

Atributos

  • Tecnologia

    - Boost: tecnologia já popular da empresa, promove boa absorção do impacto e retorno de energia adequado para as passadas sequenciais.

    - Torsion System: inserida na região da entressola, busca, como objetivo, manter estabilidade à passada.

    - Stretch Web: tecnologia inserida no solado para adaptação a qualquer tipo de superfície.

  • Durabilidade

    Um tênis altamente resistente, de agradável durabilidade e eficiente para diversas tarefas. Contemplando estas três funções, o tênis suporta bem no que tange a durabilidade da peça, proporcionando uma longa duração de uso do modelo.

  • Amortecimento

    A tecnologia Boost utiliza mais de 3000 cápsulas de ar em TPU em sua composição. Eficiente, macio e confortável. Contudo, um pouco demais, inclusive. Apesar de ser uma tecnologia extremamente aclamada por público e críticas, o modelo Ultra Boost 3.0 acabou contando com demasiado uso de Boost, o que impossibilita uma melhor resposta às passagens.

  • Flexibilidade

    Abrupta e eficiente. Sem dúvidas um modelo de alta qualidade no que abrange a flexibilidade e conforto. De ponta a ponta é notada a incrível flexibilidade da peça.

  • Ventilação

    A tecnologia PrimeKnit não decepciona neste sentido. O material adotado no cabedal funciona muito bem em se transformar em tramas abertas ao receber o pé do corredor, abrindo-se e expondo entradas de ar significativas para boa circulação interna.

  • Aderência da Sola

    A borracha Continental (a mesma usada na composição dos pneus da marca) eleva a aderência de patamar. Sendo uma das melhores composições de borracha para tênis de corrida no mercado, a tração do calçado não deixa a desejar em nenhum momento.

  • Material

    - PrimeKnit: tecido de bom ajuste inserido ao longo do cabedal, adaptando os tipos diferentes de forma ao Ultra Boost 3.0.

    - Borracha Continental: utilizada no solado para promover tração adequada.

Características

  • Cabedal

    Cabedal

    Em PrimeKnit, a ventilação e o conforto do calçado estão bastante concentrados na qualidade do tecido de cabedal incrementado à peça.

  • Entressola

    Entressola

    A tecnologia Boost sempre merece elogios. Contudo, tudo que é exagerado pode não ser benéfico. A entressola robusta prejudica um pouco no comportamento do tênis à corrida.

  • Solado

    Solado

    A borracha Continental realmente é um alto destaque, contudo vale ressaltar a importância da tecnologia Stretch Web que proporciona uma passada segura sobre qualquer tipo de superfície.

ANÁLISE

O Adidas Ultra Boost 3.0 abrange um conceito já praticado pela Adidas ao longo dos anos: incremento de Boost em 100% da entressola e suavidade à passada. Incorporando tecnologias de alto padrão, o modelo equilibra muito bem a composição de cabedal, entressola e solado, mantendo uma conversação direta entre as três regiões para trabalharem todas em prol da qualidade geral.

O Adidas Ultra Boost 3.0: um modelo completo?

Poucos modelos no mercado conseguem atingir o nível que a Adidas chegou com o Ultra Boost no que diz respeito ao complemento do cabedal pela entressola e da entressola pelo solado. Onde todos trabalham constantemente para proporcionar uma eficiente transição de uma região para a outra, o que acaba se sobressaindo é o conforto do modelo.

No cabedal, tem-se adotada a tecnologia PrimeKnit, um tecido de alta resistência, proporcionando ventilação e, sobretudo, extremamente agradável no contato com o pé. Pensando nessa sensação de suavidade proposta pelo cabedal, a entressola entra com a tecnologia Boost, eficientemente macia e absorvente de impactos no contato direto com a superfície; contato este que se torna aderente e seguro graças ao solado em borracha Continental.

Peso e preço: deficiências notáveis

Dois pontos que efetivamente não agradaram aos consumidores. O peso do calçado que abrange dos 300g aos 350g pode vir a ser um divisor de opiniões para os corredores que apreciam um modelo mais leve que atinja em torno dos 250g ou até, exagerando, os 280g.

Mas o que definitivamente afasta potenciais consumidores é o alto valor pedido pela peça. Por R$ 800, o modelo se torna restrito a amantes do Boost e ignora potenciais consumidores que pensem em experimentar as excelentes tecnologias que compõe o modelo Adidas.

Considerações Finais

Num geral, o modelo Ultra Boost 3.0 é excelente, sem dúvida alguma. Possibilitando uma qualidade de passada acima da média do mercado, o modelo ainda apresenta defeitos pontuais. O alto peso é um divisor de águas, e julgando o preço pedido, o modelo pode ficar apenas nos pés daqueles já acostumados e conhecedores da tecnologia Adidas.