fabricante: Brooks Running

O Brooks Adrenaline GTS 17 abrange uma linha bastante peculiar da marca. Focado na versatilidade, o modelo é ideal para os corredores que desejam um tênis para treinos, corridas curtas, maratonas e até mesmo pequenas trilhas. Graças ao agrupamento de elementos que corroboram para essa versatilidade, o Adrenaline GTS, da Brooks, é um tênis mais do que ideal para o corredor que procura um tênis para variadas situações.

O suporte e a estabilidade deste calçado são os pontos altos. Através da proporção de uma pisada segura, macia e eficiente, o retorno de energia é sentido em alta intensidade. A composição de entressola, em trabalho conjunto ao solado, possibilita uma passada de transição agradável, bom “choque” com a superfície e a devolução de energia necessária para o restante do trajeto do corredor.

Contudo, alguns pontos significativos desagradaram ao público já fiel deste modelo. A partir do décimo sétimo tênis da linha, parece que a Brooks precisará corrigir alguns específicos detalhes para as próximas gerações do Adrenaline GTS.

  • Especialistas
  • Usuários
1 a 20 21 a 40 41 a 60 61 a 80 81 a 90 91 a 100

Média Geral

0 usuários: 0 / 100

2 especialistas: 86 / 100

Dê a sua nota:

Brooks Adrenaline GTS 17 é bom?

Prós

  • Versatilidade

    O que mais agrada no modelo Adrenaline é, sem dúvidas, a versatilidade que segue a proposta de construção do calçado. O modelo engloba características que o deixam como um híbrido no que tange a categoria de tênis para corridas. Uma entressola de pisada seca com alta responsividade para corridas leves, um solado tracionado para trilhas e um cabedal de ótimo conforto para maratonas.

  • Conforto

    É confortável e agradável ao pé, segundo a opinião de usuários. Abraçando o pé com o tecido que recobre o cabedal, alguns pontos realmente deixam a desejar neste quesito, mas não tiram o bom conforto proporcionado pela peça.

  • Design

    Uma composição que agradou no estético; uma distribuição que deixou evidente a proposta no funcional. Portanto, seja no design projetado pensando no esteticismo do calçado, seja no design pensado na função, ambos agradaram aos usuários e especialistas.

  • Amortecimento

    O amortecimento, por incrível que pareça, é totalmente responsivo. Isso agrada e desagrada em inúmeros pontos. Isso porque, primeiramente, usuários que buscam essa linha almejam um tênis que absorva o impacto, aposte na propulsão e torne a experiência da pisada mais macia do que, necessariamente, rápida.

  • Forma adequada na parte frontal

    O pequeno espaço existente para os dedos do pé agradou bastante. Sobretudo pensando em uma maratona, é importante que os dedos possam se movimentar livremente pela parte frontal do calçado.

  • Durabilidade

    Com a boa seleção de materiais, a durabilidade vem com naturalidade. Um cabedal com um mesh resistente, que não abre mão de uma ventilação adequada, uma entressola sutilmente robusta e um solado bastante emborrachado prometem um tênis de alta resistência.

  • Tração

    A borracha inserida no solado possibilita uma tração adequada, de boa aderência, permitindo uma passada segura e eficiente.

Contras

  • Entressola dura

    Alguns corredores avaliaram a entressola como dura e seca para a pisada. Isso se deve pelo fato da região do antepé, especificamente, fugir um pouco de uma proposta de amortecimento mais suave e absorvedor de impacto.

  • Pontos do cabedal causando irritação

    Pontos de borracha existentes no cabedal acabaram por causar irritação no pé dos usuários, devido ao estreitamento da forma do calçado na região do médiopé – onde compreende, principalmente, o arco plantar do corredor.

  • Interior

    O tecido do interior não agradou, sendo necessário o uso de uma meia confortável e até mesmo um pouco grossa para compensar.

  • Drop alto

    Excessivamente alto com seus 12mm, o Adrenaline 17 realmente decepcionou em não rever um drop tão alto que pode ser prejudicial para o arco plantar do corredor que ficará como num salto.

Avaliações especialistas

Mais Positivo

Jon Ober

Se você está procurando por um tênis leve, de alto suporte e que não seja tão destinado a perfomance pela falta de costume com as características do mesmo, então o Adrenaline 17 é opção certa para você.

Mais Negativo

Sole Review

Via: SoleReview

À exceção do toe box largo e da inserção de espuma no retropé, o Adrenaline 17 não foge muito de seu modelo antecessor.

Atributos

  • Tecnologia

    - HPR Plus: borracha incrementada no solado que oferece alta resistência e ótima tração.

    - BioMoGo DNA: espuma de EVA de dupla densidade que promete bom amortecimento, retorno de energia e responsividade.

    - Progressive Diagonal Roll Bar (PDRB): três densidades de espumas diferentes localizadas na região frontal do pé, com o intuito de fazer um trabalho em conjunto possibilitando rápida resposta ao corredor.

  • Durabilidade

    Facilmente acompanha o corredor por mil quilômetros ou mais. A resistência dos materiais, as sobreposições pontuais e a interação constante no trabalho entre cabedal, entressola e solado possibilitam que o tênis não se desgaste em uma única região que trabalha incessantemente ao longo das passadas; um trabalho em conjunto proporcionado pelo Adrenaline GTS 17.

  • Amortecimento

    O que mais surpreendeu no calçado – seja para bom, seja para mal, já que isso varia do ponto de vista. Responsivo, diferentemente da maciez que se esperava, o tênis pouco absorve impactos, apostando muito mais na rapidez de passada.

  • Flexibilidade

    Uma flexibilidade sutil presente na região do antepé, onde a entressola já não é tão robusta, o cabedal mais maelável e oonde o solado apresenta as ranhuras necessárias para a flexão. No mais, um tênis firme, pautado no suporte.

  • Ventilação

    Presente também na região onde o Element Mesh está mais exposto, diferentemente das laterais mais fechadas que impedem uma circulação de ar mais adequada.

  • Aderência da Sola

    A borracha incrementada no solado funciona de forma eficiente para aderir o pé do corredor à superfície com qualidade. Além disso, a estabilidade está provinda também da qualidade da borracha escolhida.

  • Material

    - Blown Rubber: composto da borracha HPR, que pode oferecer uma maior acomodação ao corredor para a aterrissagem segura.

    - Element Mesh: tecido respirável, no entanto pouco maleável.

    - Element Lining: tecido incorporado no interior da peça, semelhante ao tecido do exterior, torna-se um áspero.

Características

  • Cabedal

    Cabedal

    O Element Mesh recobre apenas parte aparente do calçado, já que o mesmo é adotado de sobreposições ao longo de sua construção na região. Contudo, não deixa de ser maleável na região do ante pé e sutilmente ventilado.

  • Entressola

    Entressola

    Robusta na região do calcanhar (BioMoGo DNA), mínima na região frontal (PDRB). Visando uma pisada mais responsiva, o modelo consegue atender, de certo modo, corredores que aterrissam das duas formas.

  • Solado

    Solado

    A borracha denominada Blown Rubber promove uma excelente aderência, segurança e suporte ao pé do corredor. Recobrindo quase que 100% da região, ela é eficiente no direcionamento de passada do usuário do GTS 17.

ANÁLISE

O Brooks Adrenaline GTS 17 se mostra um tênis totalmente versátil. Versatilidade exposta não só no uso, como nas características adotadas para compor o calçado. Um cabedal reforçado com tecidos de sobreposição, alta proteção e ventilação (presente) mínima, uma entressola de boa responsividade na região do ante pé e mais robusta no retro pé, enquanto também expõe um solado tracionado e adequado para as mais variadas superfícies.

Enfim, um modelo que abrange de tudo, voltado para o corredor que deseja (quase) tudo em uma única peça.

O suporte e a segurança do Adrenaline GTS 17

O Adrenaline GTS é muito conhecido pelo ótimo suporte proporcionado por seus modelos. Aderindo a um colar de bom reforço, ajuste (até muito apertado) na região do arco plantar e bom encaixe do calçado, o suporte e a estabilidade podem ser claramente sentidos a cada passada, promovendo segurança e qualidade ao corredor que deseja um modelo seguro para qualquer tipo de prova ou ambientes variados para treinos diários.

Muito agradou, mas muito desagradou

O drop alto nunca agrada. Com 10mm já há críticas provindas dos mais variados lados, com 12mm, então, a chuva de apontamentos para este detalhe foi grande. A entressola demasiada robusta poderia ser equilibrada na região do retro pé e ante pé. O intuito? Dar uma melhor qualidade ao arco plantar do corredor, que permanece em constante estresse ao longo da corrida.

Considerações finais

Em suma, é difícil não avaliar o Adrenaline 17 como um tênis de corrida de alto padrão. O preço, contudo, afasta muito, sobretudo especificando os detalhes que deixaram a desejar. Um modelo versátil, com ricos detalhes, mas que definitivamente pecou em pontos determinantes  que podem deixá-lo para trás no mercado.