fabricante: Brooks Running

O Brooks Glycerin 14 é um tênis de categoria amortecimento de alta classe da marca que recentemente desembarcou no Brasil. Com outros treze modelos sendo de grande sucesso no mercado, não seria esperado diferente do décimo quarto modelo da linha. Um tênis confortável, de ótima construção e excelente para os treinos diários.

Aliando uma adequada estabilidade (característica de praxe da marca Brooks, já visto no PureCadence, por exemplo) a um amortecimento correto, é o tipo de tênis para se correr muitos e muitos quilômetros sem qualquer preocupação com desgaste ou desconforto. Definitivamente um modelo rico em qualidades.

Contudo, mesmo um modelo de alto padrão como o Glycerin 14 enfrentou algumas críticas – mesmo que sutis – de especialistas e corredores. Provindo de um modelo anterior de tanto sucesso, esperava-se uma dedicação maior da empresa em entregar novidades de tirar o fôlego do corredor. O que não aconteceu.

  • Especialistas
  • Usuários
1 a 20 21 a 40 41 a 60 61 a 80 81 a 90 91 a 100

Média Geral

0 usuários: 0 / 100

4 especialistas: 88 / 100

Dê a sua nota:

Brooks Glycerin 14 é bom?

Prós

  • Conforto

    Impressionam desde o encaixe agradável às passadas. Quilômetro após quilômetro e a sensação de primeiro calçar permanecer por longo período. Definitivamente um tênis de alto padrão no que tange o conforto. Isso se deve ao trabalho em conjunto de cabedal, entressola e solado, que mantém um bom abraço do calçado, absorção do impacto e estabilidade, respectivamente.

  • Amortecimento

    Uma camada robusta de entressola que não chega a ser exagerada. De bom tamanho para um tênis de amortecimento, o Glycerin 14 é diretamente destinado aos corredores que pisam com o calcanhar e buscam uma transição suave e sem impactos para suas corridas – principalmente em treinamentos diários.

  • Tração

    A distribuição de sobressaliências em 3D possibilitam uma tração adequada; aderência suficiente e uma estabilidade agradável a partir de uma pisada firme e de qualidade no contato direto com a superfície.

  • Versátil

    Um tênis que pode ser adotado tanto para provas (de 5k até maratonas), como também para treinos diários (preferencialmente). Por se tratar de um modelo de alta resistência, com material de qualidade, a distância (e o constante uso) não tratará de desgastá-lo com facilidade.

  • Flexível

    Por apresentar uma parte frontal com pouca injeção de espuma de entressola, um cabedal maleável e ranhuras na região do solado, a região que compreende o ante pé até o médio pé é significativamente flexível, sobretudo se tratando de um tênis de amortecimento.

  • Durável

    A resistência do calçado impressionou, definitivamente. Isso porque inúmeros testes de especialistas apresentaram corridas de 150 quilômetros até 250 quilômetros sem que o modelo apresentasse abruptos desgastes em sua composição. Assim, um modelo de alta qualidade de material e estruturação.

Contras

  • Ajuste

    Para um calçado desta categoria, a grande parte dos corredores espera um ajuste mais flexível e que proporcione maior liberdade aos dedos do pé. O ajuste do Brooks Glycerin 14 parece muito mais voltado a um tênis de performance do que um tênis de amortecimento.

  • Custo/benefício

    O valor realmente não agrada. Um modelo que ultrapassa bastante os R$ 500 (um preço que se julga aceitável para um tênis de corrida) realmente deixa a desejar.

  • Design

    A estética de composição foi outra que deixou a desejar. Realmente, as combinações de cores sem conexão alguma que deixaram o modelo bastante aquém do padrão de beleza dos tênis para os corredores.

Avaliações especialistas

Mais Positivo

João Gonçalves

Modelo que mais parecm destinado aos treinos normais, com extra amortecimento e com a capacidade de fazer grandes distâncias sem parecer que estamos com modelo dotado de muito amortecimento (peso), como acontece ao utilizar outras marcas.

Mais Negativo

Sole Review

Via: SoleReview

Embora muito parecido com o modelo de saída, o Glycerin 14 usa sobreposições mais finas para liberar o espaço do antepé e tem uma sola exterior redessada que torna o passeio um pouco mais suave.

OUTRAS AVALIAÇÕES

  • Motion Control Running Shoes

    Em suma, o Brooks Glycerin 14 deve fornecer um pouco mais de apoio em torno do mediopé devido às suas sobreposições robustas naquela área, contudo ele peca um pouco no oferecimento de um ajuste mais confortável.

  • Sean Felty

    Eu tenho que dizer que fiquei impressionado com esse tênis, e certamente superou minhas expectativas. Uma das coisas mais importantes sobre este modelo é que não se deve subestimar a sua qualidade.

Atributos

  • Tecnologia

    - Super DNA: uma espuma de entressola que funciona ainda melhor que a BioMoGo DNA. Uma espuma flexível, absorvedora de impactos e eficiente na resposta.

  • Durabilidade

    A escolha dos materiais e a forma de construção do calçado contribuem para um tênis de alta durabilidade. Podendo ser utilizado tanto para provas quanto para treinamentos diários, o Glycerin 14 é um tênis que acompanhará o corredor por muito tempo.

  • Amortecimento

    Um tênis com alta capacidade de absorção de impacto, conforto na aterrissagem e transição suave. Um amortecimento que funciona com excelência, agrada e estimula o corredor.

  • Flexibilidade

    Existente e constantemente presente. A flexibilidade na parte frontal do calçado se dá devido a uma variada quantidade de fatores, mas em especial, por se tratar de um tênis de amortecimento, ela merece ser ainda mais exaltada por estar presente.

  • Ventilação

    O cabedal é um dos pontos altos do calçado, principalmente pela construção, resistência e, claro, ventilação. Com tramas abertas, o Glycerin permite uma constante entrada de ar e circulação no interior.

  • Aderência da Sola

    Um grip que funciona com zonas de pressão que absorvem a aterrissagem e devolvem em energia. A transição se torna prática sem abrir mão da boa tração da peça.

  • Material

    - Mesh 3D: tecido maleável e ventilado que recobre o cabedal.

Características

  • Cabedal

    Cabedal

    Em mesh 3D extremamente maleável, com alta capacidade de ventilação e, acima de tudo, resistente, o que potencializa a qualidade do tênis e sua durabilidade.

  • Entressola

    Entressola

    A tecnologia Super DNA substitui a antiga BioMoGo DNA. Mais macia, confortável e com maior capacidade de absorção de impacto, ela também não abre mão de uma transição suave e eficiente.

  • Solado

    Solado

    Pontos de pressão muito bem localizados que devolvem a aterrissagem do corredor em energia para o restante da corrida.

ANÁLISE

O Brooks Glycerin 14 apresenta a qualidade de um gigante no mercado de tênis para corrida. Apesar de alguns tropeços, a Brooks não se abala, e mantém uma alta qualidade digna de seu Top De Linha – tal como é conhecida a linha Glycerin. Com destaque principal para o conjunto da obra que trabalha em equipe para corroborar uma qualidade de corrida acima da média para o usuário, o modelo teve pontos altos que compensaram os pontos negativos.

Uma construção digna de um Glycerin 14

O que mais agradou no modelo foi, de longe, a sua resistência. A seleção de materiais, e, principalmente, a opção pela troca de espuma de entressola agradaram muito aos corredores. A tecnologia denominada Super DNA funciona como um 3 em 1: transição, absorção e conforto. Proporcionando, assim, uma boa absorção, que devolve em transição e não abdica do conforto.

Além disso, sobressai-se o cabedal e o solado, que possibilitam um trabalho de complemento à nova entressola. Um cabedal maleável, leve e respirável – totalmente confortável – e um solado de bom grip, aderente e eficiente. Todos trabalhando em perfeita harmonia para a proporção de uma corrida de alta qualidade para quem optar pelo Glycerin.

Problemas pequenos nada unânimes

A principal questão mais sobressalente nos pontos negativos é, definitivamente, o ajuste do calçado. Mais apertado do que se pede em tênis de amortecimento, a Brooks bem que poderia ter optado por maior conforto neste quesito. Algo pequeno, com certeza, mas que pode fazer diferença em um pé com forma mais larga. Afinal, a forma se alterou do modelo anterior para o atual.

Considerações finais

As linhas GT 2000, da Asics, ou Prorunner, da Mizuno, por exemplo, são de extrema qualidade, mas que também abusam no preço. Todos com preços altos, mas sem abrir mão de uma qualidade acima da média. Portanto, para quem deseja um tênis para inúmeras atividades, gastar um pouco pode valer a pena, pensando, sobretudo, do ponto de vista da durabilidade.