fabricante: Adidas

O Adidas Response Boost integra a categoria dos tênis intermediários. Apesar de não ser um tênis Premium, ele agrada inúmeros corredores, sobretudo por sua construção de entressola. Com tecnologias já suplantadas dentro da própria Adidas, este tênis se destaca, sobretudo, pelo custo/benefício.

Usando apenas 40% de Boost em sua totalidade, o modelo adota pontos estratégicos para inserção da tecnologia. Para não comprometer o peso com a adoção de outras estruturas com preenchimento de espuma, a ideia foi encobrir tais regiões com a tecnologia Boost, o que exigiria menor adesão de espuma.

Quando se analisa o calçado sem a verificação do preço, percebem-se algumas falhas ainda existentes na peça. Contudo, é necessário compreender que se trata de um calçado intermediário, com tecnologias superadas, mas com uma construção interessante e, acima de tudo, agradável.

  • Especialistas
  • Usuários
1 a 20 21 a 40 41 a 60 61 a 80 81 a 90 91 a 100

Média Geral

2 usuários: 88 / 100

1 especialistas: 80 / 100

Dê a sua nota:

prós

  • Conforto

    A pisada é suave e agradável. A construção de cabedal possibilita uma agradável firmeza sutil pela tecnologia TechFit. Apesar de um pouco controversa, é inegável que ela promove um conforto agradável à parte superior do pé. Sem apertos, mas ajustável. Agrada muito neste quesito o Adidas Response Boost.

  • Amortecido

    Antes de a Adidas lançar a tecnologia Boost ou Ultraboost, o EVA fazia parte da construção de seus calçados. No modelo Response Boost, percebe-se uma junção de 40% de TPU (Boost) e 60% em EVA. Promovendo uma interação de suavidade e maciez, o modelo carrega uma grata entressola para o caminhar neutro em inúmeros treinos ou até mesmo provas rápidas.

  • Durabilidade

    Apesar de não ser um tênis de primeira linha da Adidas, a construção impressiona bastante. Com bom acabamento, sobretudo graças à tecnologia TechFit, a empresa não economizou na resistência, combinando a tecnologia supracitada ao mesh.

  • Refletividade

    A refletividade foi alocada nas três listras laterais que representam a marca. Algo que parece insignificante, mas que tantas marcas ignoram. Refletividade salva vidas! Principalmente para os corredores noturnos ou matutinos.

  • Grip e Tração

    Há críticas, mas também há elogios. Por ser um tênis de asfalto, o grip deveria ser um pouco mais plano, nada tão acentuado. Contudo, com essa especificidade, correr em terrenos enlameados pode ser uma boa experiência.

  • Estável

    A tecnologia Torsion System possibilita a independência de movimento à parte traseira e dianteira, proporcionando, assim, uma estabilidade segura para o corredor.

Contra

  • Ventilação

    Inexiste. Apesar dos tecido em mesh, há sobreposição que contribui, sim, para durabilidade, mas retira toda a capacidade de respirabilidade do calçado. Contudo, o que piora a ventilação é, na realidade, a tecnologia TechFit. Segundo experiência de usuários, ela esquenta em demasia o pé, provocando forte calor e desconforto ao longo das passadas.

  • Clipe de Contraforte Raso

    O clipe de contraforte é raso, não abraça completamente a região crítica do tendão de Aquiles. Dessa forma, ele compromete na amarração, deixando um tênis com uma sobra frouxa.

Avaliações especialistas

  • Programa Fôlego

    Há um clipe raso. Ou seja, você consegue dobrar a parte de cima. A estrutura de contraforte, então, é rasa. E como há muita superposição de tecido no bucal, ele acaba um pouco frouxo.

Atributos

  • Tecnologia

    - Torsion System: Suporte localizado no centro do pé, na região do arco plantar, que garante o movimento independente da parte traseira e dianteira do pé junto ao calçado.

    - Boost: Em TPU, as cápsulas apresentam a possibilidade de uma passada mais suave, amortecida e garantindo menor impacto no contato com a superfície.

    - TechFit: Tecido de compressão suave localizado no cabedal.

  • Durabilidade

    A resistência do calçado é formidável. Os tecidos sobrepostos, bem como a construção de uma entressola Boost protegida por EVA e ainda o solado em um grip resistente e tracionado combinam para formalizar um tênis de alta durabilidade.

  • Amortecimento

    O amortecimento combina TPU e EVA para a promoção de maciez e suavidade. O Adidas Response Boost pode não ser considerado um tênis de alto amortecimento, mas cumpre bem seu papel aliando uma boa resposta a uma entressola de boa combinação.

  • Flexibilidade

    O tênis é ligeiramente rígido. Nada flexível, ele apresenta um conceito de firmeza que carrega ao longo de seu cabedal, até o solado em gripe acentuado.

  • Ventilação

    Inexistente. Infelizmente o maior pecado do Boost Response é ignorar em demasia a respirabilidade, apostar na sobreposição e deixar um calçado quase que inteiramente fechado.

  • Aderência da Sola

    A tração não há reclamações. Para um tênis de asfalto que pode se sair bem, inclusive, em terrenos instáveis e elameados, ele cumpre muito bem o seu papel.

Características

  • Cabedal

    Cabedal

    Tecnologia TechFit na região frontal, mesh na região do médio pé até o calcanhar. Sem respirabilidade, um pouco de aquecimento demasiado, mas uma firmeza agradável.

  • Entressola

    Entressola

    Combinação de TPU (Boost) e EVA que promete proteção, maciez e impacto zero. Uma boa resposta também é percebida, tornando o Adidas Boost Response ligeiramente versátil.

  • Solado

    Solado

    O grip emborrachado é bastante acentuado, não sendo planificado como os demais tênis de asfalto. Isso abrange o seu uso em variadas superfícies, o que pode ser bom para alguns, como também péssimo para outros.

ANÁLISE

O Adidas Response Boost carrega um bom acabamento, assim como uma boa construção. Apesar de alguns pontos negativos, o modelo possui muitos fãs, e não é para menos, pois, num contexto geral, o tênis possui aspectos interessantíssimos. Entre eles, a sua firmeza no calçar, o amortecimento na medida certa e a tração adequada.

Contudo, o modelo também vigora alguns pontos de controvérsia entre os corredores. Um deles é a tecnologia TechFit, que muitos julgam aquecer em demasia o pé, atrapalhando a passada e provocando desconforto.

O Adidas Response Boost e sua construção

O cabedal é bem composto com a controversa tecnologia TechFit junto ao mesh do médio pé ao contraforte. A entressola em TPU (Boost) com EVA, assim como o solado emborrachado formatam uma boa combinação de tecnologias, como também um calçado resistente e de alta qualidade – sobretudo quando pensado no preço.

A refletividade inserida, bem como a placa de estabilidade, contribui para uma adequada peça para uso nas mais diferentes corridas. Seja em provas curtas, treinos de recuperação ou até mesmo meia maratonas, o Response Boost possui uma boa performance, através de sua boa resposta e maciez promovida.

A tecnologia que esquenta

A tecnologia TechFit é bastante polêmica. Em modelos pósteros ao Adidas Response Boost ela foi abandonada. Um exemplo é Adidas Mana RC Bounce. Um modelo similar, no que tange a linha do tempo, compreendendo apenas mesh em toda sua construção de cabedal. Já nesta época ela estava em desuso, e, com o passar dos anos, pouco foi se inserindo nos modelos Adidas.

Nosso veredicto? Tênis de ótima qualidade, indiscutivelmente. Se você é um corredor que preza pela ventilação interna, corra deste modelo. Contudo, se a preferência for por um tênis que esquente os pés ao longo do trajeto (sobretudo para corredores sulistas), ele pode ser uma interessante alternativa, principalmente pensando-se em seu valor no mercado.